Para o combate à Covid-19, Angola recebe dos Estados Unidos da América 3,5 milhões de dólares

Foi anunciado hoje pelas cadeias televisivas angolanas, que Angola conta agora com a ajuda dos EUA  no valor de 3,5 milhões de dólares para o reforço do combate a pandemia mundial, por meio da embaixadora dos Estados Unidos em Angola, Nina Maria Fite.

No termo de uma audiência que lhe foi concedida pelo Presidente da República, a embaixadora esclareceu que o objectivo é apoiar o Governo na aquisição de matérias laboratoriais e de biossegurança, como reagentes para testes, maximizar as actividades de vigilância da Covid-19, garantir a segurança dos profissionais de Saúde, atenuar a propagação nas instalações de saúde e reforçar as estruturas de operações de emergência.



O valor dado foi iniciativa do Centro de Controlo de Doenças dos Estados Unidos (CDC), no âmbito dos investimentos globais de longo prazo para controlar o VIH/Sida, Tuberculose e Malária, erradicar a pólio e preparar-se para a gripe e outras doenças endémicas.



O país norte-americado lidera a lista infectados por Covid-19 partindo para uma escala de milhões, 1,4 milhões.