Colecionador chinês investe 1,5 milhões de dólares em máscara contra o coronavírus

Máscara contra o coronavírus avaliada em 1,5 milhões de dólares
Máscara contra o coronavírus avaliada em 1,5 milhões de dólares

Um colecionador de artes de nacionalidade chinesa, residente nos Estados Unidos da América, encomendou a máscara contra o coronavírus mais cara do mundo, de acordo com joalheiros israelenses, feita com ouro 18 quilates e cravejada com 3.600 diamantes pretos e brancos.

Encomendada por um colecionador de artes asiático de nome desconhecido, a fabricação da mesma exigiu a presença de 25 artesãos, e será equipada com filtro N99 a pedido do comprador, que segundo Isaac Levy proprietário da marca de joias Yvel, trata-se de um “Business Man” chinês morador nos EUA, segundo noticiou a revista Forbes.

O comprador especificou ao dono da joalheria Isaac Levy, que a máscara deve ser a “mais cara do mundo” e que ele não fosse identificado, e de acordo com Levy o peso do acessório é 100 vezes mais que o de uma máscara normal.

Para Levy, a máscara “mais cara do mundo” jamais seria usada pela valor que possui e peso, mas agradece a encomenda, por proporcionar trabalho suficiente aos seus funcionários, em pleno tempo de pandemia

Ravelino de Castro
Desenvolvedor de softwares e CEO do Portal Tudo A Ver