Aproximadamente 4 milhões de kwanzas será o bônus de natal de Nandó e os deputados

Para a quadra festiva que já se avizinha, o Parlamento angolano decidiu que o presidente da Assembleia Nacional Fernando da Piedade “Nandó”, e todos os deputados com assentos, usufruirão de um bônus natalício de quase quatro milhões de kwanzas retirados do fundo do país para fazer equivalência aos salário que os mesmos recebem.

A resolução 43/20 assinada por Nandó é baseada no cálculo em 1,9 de índice multiplicador sobre o salário ilíquido do deputado sem cargo, para o bônus de natal, sob este pressuposto os deputados receberão além do salário mais 3.832.190,59 Kzs, que se juntam aos 14 salários anuais, visto que todos recebem subsídio de férias e 13º mês.

Com um salário base mensal do deputado sem cargo 547.311,01 kzs, será acrescentado o somatório dos subsídios mensais (exceptuando o subsídio de cargo) e 1/12 avos dos subsídios de férias e de Natal, o que totaliza 2.016.942,42 kzs, multiplicado por 1,9 vezes o valor de rendimento médio mensal, o que corresponde a 3.832.190,59 Kzs de bônus de Natal.

Se multiplicado este valor pelos 220 deputados da Assembleia Nacional, o estado angolano terá uma despesa de 880 milhões de kwanzas com o bónus de Natal, o que equivale a mais de um 1,2 milhões de dólares norte-americanos, de acordo aos cálculos do NJ.

Em Fevereiro de 2019, a resolução de 6/19 determinava que “a actual conjuntura económico-financeira caracterizada por níveis elevados de inflação e de perda do poder de compra e tendo em conta a necessidade de se ajustar o índice de incidência dos subsídios em vigor sobre o salário-base dos deputados, no sentido de conferir maior dignidade remuneratória aos mesmos e no interesse de assegurar um eficaz exercício do seu mandato, enquanto legítimos representantes do povo”, mesmo assim a Assembleia Nacional aprovou o salário-base mensal do presidente da Assembleia Nacional e dos deputados.

Ravelino de Castro
Desenvolvedor de softwares e CEO do Portal Tudo A Ver