Jovens revoltados com a vandalização no mural dos activistas

O mural que eternizava os feitos dos activistas cívicos, localizado no bairro da Mulemba Waxangola, mais conhecido como “Tecnocarro” foi vandalizado neste sábado (02) de Janeiro, por indivíduos ainda não identificados. O acto despertou a ira de jovens que têm como exemplo, a coragem dos que morreram clamando por uma Angola melhor.

A pintura foi borrada com óleo queimado, tornando assim quase impossível a visualização da arte que por lá estava estampada. Os murais que se ergueram representavam os activistas cívicos que perderam a vida, alguns em manifestações, como é o caso de Inocêncio de Matos, no mural também destacavam as imagens de Carbono Casimiro e José Patrocínio.

Jovens recorreram as redes sociais para expressar o seu descontentamento diante de tal barbaridade:

“Já lhes tiraram a vida, querem lhes perseguir até à morte”, “Esse tipo de notícia a sofreras não passa, é triste”, “Podem apagar o desenho da parede, mas jamais apagarão o sangue desses indivíduos que sofreram em vida, e ainda mortos sofrem por pessoas sem sentimentos”, foram alguns dos desabafos.

De lembrar que, é a segunda vez que este acto acontece, a primeira foi quando o rosto de Inocêncio de Matos foi desenhada na parede de uma farmácia, mas retirada no dia seguinte “borrado com lama”.