Ministro da Cultura acusado de xenofobia por apontar brasileiros como causadores dos conflitos na IURD

O Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente Jomo Fortunato, está a ser acusado por especialistas brasileiros de xenofobia, após ter apontado na semana passada os brasileiros como os principais causadores dos conflitos na Igreja Universal do Reino de Deus, em Angola. Um problema que existe já há um ano.

O ministro da Cultura, disse perante a Televisão Pública de Angola (TPA) que os religiosos brasileiros são os responsáveis pelos conflitos que envolvem a Igreja Universal no país. Além da declaração ser considerada por alguns especialistas como xenofobia, Jomo Fortunato afirmou que o governo angolano decidiu que os invasores que tomaram os templos da Universal, realizando invasões, saques e actos violentos, devem ser considerados os representantes oficiais da instituição.