Nacional Notícia

Augusto Tomás condenado a 14 anos de prisão

Augusto Tomás - Ex-ministro dos transportes

O ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás, foi condenado nesta quinta-feira (15 Agosto), a 14 anos de prisão, por participar dos crimes dos quais estava a ser acusado, crimes que originaram no desvio de fundos do estado, de um montante estimado em mais de mil milhões de kwanzas, 40 milhões de dólares e de 13 milhões de euros.

O “Caso CNC”, julgado pelo Tribunal Supremo, envolve o ex-director-geral do Conselho Nacional de Carregadores (CNC), Manuel António Paulo, e os antigos directores-adjuntos Isabel Bragança, condenada a 12 anos, Rui Manuel Moita, a 10 anos, e Eurico Pereira da Silva, a dois anos de cadeia.

Os réus começaram a ser julgados a 31 de Maio deste ano, acusados pelo Ministério Público da prática de peculato, branqueamento de capital, associação criminosa e artifícios fraudulentos para desviar fundos do Estado, com o fim de capitalizar as suas empresas e algumas entidades privadas.

O montante é estimado em mais de mil milhões de kwanzas, 40 milhões de dólares e de 13 milhões de euros do Conselho Nacional de Carregadores (CNC).

Banner Publicitário - RLV

Augusto Tomás estava em prisão preventiva desde Setembro de 2018.

Comentários do Facebook
Partilhar
  • 47
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *