Após matar milhares em 43 anos, Ébola já tem cura

Ebola, 24 de Outubro de 2014, Monrovia, Libéria.
Ebola, 24 de Outubro de 2014, Monrovia, Libéria.

Fim da epidemia! Uma equipa médica congolesa descobriu recentemente a cura da doença Ébola, apesar do surto já ter tirado a vida de milhares de pessoas desde o seu surgimento há 43 anos, conforme indicam dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Graças ao esforço da equipa médica congolesa supervisionada pelo Dr. Jean-Jacques Muyembe, as pessoas infectadas com o vírus Ébola já podem escapar da morte e ser tratadas e curadas em fracção de horas, conforme assegurou à BBC, o especialista congolês por trás do tratamento.

Tendo sido o primeiro médico a ver um paciente com Ébola (em 1976) Jean-Jacques Muyembe, de 77 anos de idade, que está a ser visto como um verdadeiro herói por estar a lutar por esta causa já há 40 anos, refere que até o momento já duas pessoas, libertadas de um centro de tratamentos na RDC, foram curadas do Ébola usando os medicamentos experimentais da sua equipa.

Só na RDC, o vírus matou cerca de 1900 pessoas no ano passado, os avanços da pesquisa do Dr. Muyembe asseguram que cerca de 90% das pessoas infectadas podem sobreviver quanto mais cedo receberem o tratamento usando os novos medicamentos chamados REGN-EB3 e mAb114, que actuam atacando o vírus Ebola com anticorpos, neutralizando seu impacto nas células humanas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), dois outros tratamentos, chamados ZMapp e Remdesivir, que foram usados ​​durante a epidemia maciça de Ébola em Serra Leoa, Libéria e Guiné, foram retirados dos testes, pois, os novos medicamentos experimentais foram mais eficazes.

Dr. Muyemba encara esta como sendo a conquista da sua vida.

Dr. Jean-Jacques Muyembe

Passei quatro décadas da minha vida a pensar como tratar pacientes com o vírus Ébola. Portanto, esta é a conquista da minha vida ”, disse o Dr. Jean-Jacques Muyembe