Estudantes da UPRA protestam aumento das propinas

Estudantes UPRA
Estudantes protestam aumento das propinas

Os estudantes do curso de Medicina da Universidade Privada de Angola (UPRA) foram surpreendidos pela direcção da instituição, no início do presente ano lectivo, com a subida do valor da mensalidade sem aviso prévio, segundo contam à imprensa nacional, acrescentando que protestam à decisão por considerarem o aumento exagerado.

O início do ano lectivo 2020 está a ser marcado pelo desentendimento entre estudantes e a direcção da UPRA. De acordo com os pronunciamentos dos estudantes “houve um excesso por parte da direcção e com a crise que o país atravessa não concede condições para mudanças drásticas”.

Os estudantes que falam no anonimato com medo de serem censurados, contam que no ano transacto a mensalidade para os dois primeiros anos em Medicina custava 42 mil kwanzas, do terceiro ao sexto ano se pagava 45 mil kwanzas, com os aumentos feitos, os estudantes dos dois primeiros anos passarão a pagar 60 mil kwanzas, terceiro e quarto 80 mil kwanzas, sendo que os do quinto e sexto pagarão 120 mil kwanzas, preços que nunca deveriam ter sido pensados, defendem os estudantes, por afirmarem que há pais que ganham salário abaixo desses valores.

Contudo os estudantes aguardam a pronunciação urgente do Ministério do Ensino superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), e consequentemente uma solução para a referida problemática.

Ravelino de Castro
CEO e fundador.