Internacional

Norte-americano negro é asfixiado até a morte pela polícia local

O racismo não piorou, apenas está sendo filmado, George Floyd norte-americano negro de 46 anos de idade, foi morto por asfixia durante uma interpelação da polícia da ordem dos Estados Unidos da América, o facto decorreu nesta segunda-feira 25 de Maio mas a indignação pelo acto permanece até agora.

O caso de George Floyd está a causar indignação em todo o mundo. No vídeo, que está a circular nas redes sociais, pode-se ver o homem desarmado, no chão, a pedir ajuda enquanto um agente da polícia pressiona com o joelho sobre o seu pescoço, asfixiando-o. “Por favor, não consigo respirar. Dói-me o estômago, dói-me o pescoço, dói-me tudo. Vão me matar”,  foram as últimas palavras do homem que gritou em desespero. George acabou por morrer no hospital após estar por pelo menos 7 à 9 minutos com a zona da garganta sobre pressão.

O norte-americano foi imobilizado por corresponder à descrição de alguém que tentou fazer uma compra com notas ou cartões falsos. No entanto, já foi provada a sua inocência e não demorou para afirmaram que a vítima, de 46 anos, não ofereceu qualquer resistência à polícia.

Vários são os protestos nas ruas de Minneapolis, onde o trágico incidente ocorreu, manifestado-se contra a brutalidade policial e o racismo, uma vez que George era um homem negro. Manifestantes resolveram imitar a morte de George Floyd, em forma de protesto no Estados Unidos da América, os populares deitaram-se no chão com as mãos postas para atrás das costas durante 9 minutos e gritavam “eu não consigo respirar”, imitando as últimas palavras do homem negro que morreu asfixiado por um polícia branco durante uma detenção em Minneapolis. Os manifestantes de diferentes nacionalidades e raça clamam pela justiça e igualdade racial!

Comentários do Facebook
Partilhar
  • 56
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *