Covid-19: JMPLA manifesta-se com o aumento de desemprego no país

JMLA

O emprego em Angola, é uma realidade que se encontra distante de quem simplesmente sonha, o país sempre teve problemas com empregos e com a pandemia da Covid-19 o númerode desempregados disparou pois muitos trabalhadores passaram a carregar o título de ex-funcionário, activando a preocupação da Juventude do Movimento Popular de Libertação de Angola.

A juventude angola é a camada mais desempregada do país, e isto é um facto lastimável e deprimente. Não podemos colocar a total culpa a pandemia, pois bem antes delas a maioria da juventude já se encontrava sem ocupação serviçal. Diz-se que “a juventude é a força do país”, e os jovens angolanos para o seu sustento recaem nos famosos “biscatos”.

O segundo secretário nacional da JMPLA, Santiago Lino em conferência de imprensa pronunciou-se no recente sábado, na actividade que teve como objectivo o balanço da 9ª sessão ordinária e o actual índice de desemprego no País. Lino apelou aos jovens, a manterem a firmeza e confiança nas medidas que o Executivo liderado pelo Presidente da República João Lourenço, por mais difícil que seja a crença, continuou recomendando aos membros da JMPLA, a modernização para melhor funcionamento da organização, com o uso permanente e responsável das novas tecnologias de informação e comunicação e ainda mais numa estação tão difícil como esta da Covid-19.

Santiago Lino em representação dos órgãos do Estado, assegurou a concretização dos direitos e interesses dos jovens do país, tornando Angola num país melhor para se viver.