Neymar é processado por activista LGBT por chamar o ex-padrasto de “viadinho”

Nadine, Tiago e Neymar
Nadine, Tiago e Neymar

Após a entrada de Tiago Ramos na família de Neymar, várias polêmicas são levantadas, e agora o jogador de futebol Neymar Jr, está a ser processado pelo activista LGBT, Agripino, pelo facto do futebolista ter ofendido a escolha sexual do ex-namorado da mãe.

Activista processa Neymar por homofobia e pede apreensão do passaporte do jogador, pelos crimes de homofobia, incitação ao ódio e ameaça de morte a um LGBTQI+, foi aberto um processo investigativo de acordo com o influenciador: “Homofobia e transfobia passaram, a partir do dia 13 de Junho de 2019, a se enquadrar no Art. 20 da Lei N° 7.716/1989, que criminaliza o racismo, e alterou o Art. 121 do Código Penal, incluindo o homicídio motivado por homofobia no rol dos motivos torpes”, disse o activista em suas redes sociais.

Tiago Ramos e Nadine mãe de Neymar, vieram a assumir o romance no passado mês de Abril, passando de admirador para “padrasto de Neymar”. Rumores da orientação sexual de Ramos não faltaram, e as constantes brigas com Nadine resultaram num suposto término. Ouve-se claramente em um áudio vazado, o jogador  refere-se ao até tempo atrás padrasto de “viadinho”, e em causa juntaram-se amigos de Neymar que apoiaram com actos violentos contra Ramos. Para impedir a fuga de Neymar, o activista LGBT que está movendo um processo contra o jogador, solicitou a justiça do estado para suspender o passaporte do jogador para que ele não atrapalhe as investigações com sua saída do país: “Eu, como ativista dos direitos da População LGBTI+, junto com o doutor Ângelo Carbone e equipe, de advogados vamos a justiça hoje pedir a apreensão do Passaporte do jogador Neymar Jr”, defendeu Agripino.

Apesar do Ministério Público de São Paulo informar que Neymar recebeu a denúncia, até ao momento  o ex-namorado de Bruna Marquezine e seus amigos não se pronunciaram sobre o caso.

Ravelino de Castro
CEO e fundador.