Nova família do Kwanza é apresentada pelo Banco Nacional de Angola

Nesta terça-feira 7 de Julho, o Banco Nacional de Angola (BNA) realizará uma conferência de imprensa em Luanda, com o objectivo de mostrar a nova família do Kwanza “série 2020”, já que a moeda nacional desvalorizou-se diante do dólar e do euro, numa percentagem de 16,9 e 17,2, segundo o balanço feito desde o princípio do ano corrente.

Com diferenças visíveis e abismais, a nova moeda carrega apenas o rosto do primeiro presidente da república, António Agostinho Neto, diferente da nota passada que também incluía o ex-presidente da nação angolana, José Eduardo dos Santos. Com a aprovação da Assembleia Nacional em Janeiro do ano em curso, as novas notas com os valores de 200, 500, 1000, 2000, 5000 e 10000 kwanzas, foram preenchidas com as maravilhas naturais nacionais. O executivo assegura que, as cédulas do novo Kwanza serão mais seguras, com características que dificultam a sua falsificação, segundo garantias dadas pelo governador do BNA, José de Lima Massano. As notas terão substratos de polímero (plástico) que as tornarão mais resistentes e terão maior durabilidade do que as de papel usado na antiga moeda.

Cada uma com a sua particularidade, na nota de 200 kwanzas figuram as Pedras Negras de Pungo a Ndongo (Malange), na nota de 500 a Fenda da Tundavala (Huíla), na de 1.000 a cordilheira do Planalto Central (Huambo), na de 2.000 a Serra da Leba (Huíla), na de 5.000 as ruínas da Catedral de São Salvador do Congo (Zaire), e na de 10.000 as Grutas do Zenzo (Uige). As mesmas terão uma manutenção de quatro em quatro anos, num custo avaliado à 30 milhões de dólares americanos, segundo o governador do BNA José de Lima Massano.