Covid-19: Rússia finaliza pesquisa e pretende distribuir a vacina brevemente

Após a conclusão dos ensaios clínicos em humanos, a vacina contra Covid-19 levou à produção de anticorpos na 1ª fase de testes, o que leva especialistas à apostarem na mesma e sucederem com mais duas fases, afim de testar a eficácia do mesmo, segundo assegurou o Ministério da Defesa Russo, assim sendo produzir em grandes quantidades até o mês de Setembro e proceder com a distribuição.

Com o trabalho feito pela Universidade Sechenov, na Rússia, que concluiu os ensaios clínicos, em humanos, para a nova vacina, ficou confirmado que para a primeira fase, as vacinas tiveram um resultado positivo, o que trouxe a esperança à milhares de russos e populares do mundo inteiro, isso testificou Elena Smolyarchuk, pesquisadora chefe do Centro de Pesquisa Clínica em Medicamentos da universidade.

Anunciado no início da semana (12), o governo diz que os primeiros resultados foram satisfatórios, caso os testes continuem tendo bons resultados, a produção para imunização poderia começar já em Setembro. Para servirem de cobaia ou voluntários na primeira fase, estiveram 38 pessoas que tiveram a resposta imunológica, e está prevista outras fases de testes para 28 de Julho, e  para 14 e 15 de Agosto.

Sem a publicação dos estudos ou artigos científicos sobre o actual status da pesquisa, duas vacinas experimentais contra Covid-19 recebem status de via rápida de agência dos EUA. O objectivo dos primeiros testes era avaliar a segurança da vacina, o que foi feito com sucesso, afirmou Alexander Lukashev, director do Instituto de Parasitologia Médica, Tropical e Doenças Transmitidas por Vetores da Universidade Sechenov, em Moscou, à agência de notícias russa Sputnik: “A segurança da vacina foi confirmada. Corresponde à segurança das vacinas que estão actualmente no mercado”, declarou Lukashev o director do Instituto.