Carlos Morais e Eduardo Mingas constam na lista dos dez jogadores mais destacados de África

Carlos Morais
Carlos Morais

A lista dos dez jogadores africanos mais destacados, ao serviço das selecções e de clubes da última década foi lançada pela equipa editorial da Federação Internacional de Basquetobol Associado (FIBA) África, onde se fazem presente dois grandes basquetebolistas Carlos Morais e Eduardo Mingas.

O critério de selecção dos jogadores foi o alcance de títulos colectivos, e de acordo com o site da FIBA, eram 55 atletas africanos que foram reduzidos à 10. As performances individuais alcançadas por cada atleta ao longo da década em referência, contou também como critério, sendo deles o extremo-base Carlos Morais de 1,93 metros, e Eduardo Mingas de 1,98 metros como parte da lista.

Na edição publicada era visível o trabalho árduo feito pela FIBA: “Não foi uma tarefa fácil escolher dez jogadores de uma lista de 55, que poderiam facilmente fazer parte desse grupo em particular”, podia ler-se na edição.

Sem uma classificação enumerada todos foram colocados em mesma categoria, e os jogadores angolanos foram recheados de elogios: “Podemos realmente falar sobre o basquetebol angolano nos últimos anos sem mencionar Morais? Provavelmente não. Jogador mais valioso (MVP) do Afrobasket´ 2013, foi fundamental para a sua selecção na última década. Angola tem apenas um dos quatro últimos campeonatos africanos, mas ele é um jogador fantástico – e foi nomeado três vezes para o cinco ideal do Torneio em 2011, 2013 e 2015”, foram os elogios para Morais.

Eduardo Mingas também foi alvo de elogios, consequência do seu sucesso no Afrobasket e tantos outros: “Um poste com coração de guerreiro e foi assim que terminou a última década. Quatro vezes campeão do Afrobasket, testemunhou o sucesso e o declínio de Angola. Eduardo Mingas foi nomeado Jogador Mais Valioso (MVP) da Taça dos Clubes Campeões Africanos em 2014, depois de ajudar o Recreativo do Libolo a erguer o primeiro troféu continental. Em 2019, aos 40 anos, levou o 1º de Agosto à coroa da mesma competição, por sinal, a última no formato anterior. O seu desempenho permitiu-lhe ser nomeado MVP”.

A lista foi dividida em duas: a primeira lista Carlos Morais, 34 anos (Angola), Al Farouq Aminu e Ike Diogu, 29 e 36 anos (Nigéria), Salah Mejri, 34 (Tunísia) e Souleyman Diabate, 32 (Costa do Marfim).

Na segunda lista constam Eduardo Mingas, 41 anos (Angola), Gorgui Dieng, 30 (Senegal), Makram Ben Romdhane, 31 (Tunísia), Abdelali Lahrichi, 27 (Marrocos) e Chamberlain Oguchi, 34 (Nigéria).