Oitenta por cento dos agentes da Polícia Nacional voltam a “sentar na carteira”

A garantia foi feita pelo comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, durante um encontro nesta terça-feira (22), em Luanda, com o presidente do CNJ, fruto da aprovação do novo Estatuto Orgânico daquele órgão.

Paulo de Almeida declarou que com aprovação do novo Estatuto Orgânico e a Lei de Bases sobre a Organização e Funcionamento da Polícia Nacional, a corporação tem mais autonomia financeira permitirá apoiar as despesas de salários e outras necessidades dos efectivos, com destaque no orçamentação dos Comandos Provinciais, que estarão mais capacitados para desenvolverem as suas actividades de forma autônoma.

“Com a mesma abertura, foi criada a Direcção de Doutrina e Ensino Policial e 80% dos efectivos voltarão às escolas, com vista a beneficiarem de conhecimentos em vários domínios”, garatiu o comandante-geral da PN.

No momento, o Presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Moises Calunga, assegurou que a sua agremiação Juvenil irá juntar-se aos esforços da Polícia Nacional de Angola, com acções de sensibilização por todo país, transmitindo mensagens de cidadania e patriotismo à camada juvenil e não só, de modo a cooperar mais no combate ao crime e no resgate dos valores cívicos e morais.

Ravelino de Castro
CEO e fundador.