Lunda Norte: Manifestação termina em 15 mortes e mais de 19 feridos no município de Cuango

O que era para ser uma simples manifestação, terminou em mortes, pessoas feridas e outras detidas, tudo aconteceu neste sábado (30) de Janeiro,  no município do Cuango, especificamente em Cafunfo, quando a população se prontificou para reivindicar os seus direitos.

Nas primeiras horas da manhã de sábado, às 05 horas, um grupo ligado ao Protetorado Lunda Tchokwe, se colocou às ruas para manifestar e viram ser impedidos pelas forças de segurança pública, acção esta que resulou na morte de 15 pessoas e mais de 19 feridos, conforme avançou o líder do movimento Protetorado da Lunda, José Zecamutchima.

A Polícia Nacional, por intermédio de um comunicado divulgado pelo Comando Provincial da Lunda Norte, dá conta da morte de quatro pessoas durante a madrugada devido a um “acto de rebelião armada”, números esses que o líder do movimento do Protetorado da Lunda, diz não ser real, apontando para 15 mortos e mais de 19 pessoas feridas, incluindo uma criança, disse José, em pronunciamentos à Lusa.

O líder, negou também o pronunciamento da PNA, sobre os manifestantes, estarem armados com armas de fogo, armas brancas, paus e ferros e que causaram ferimentos a dois oficiais.

A manifestação que estava agendada para o dia (30 de Janeiro), tinha como objetivo tornar autônomo à região das Lundas, no Leste-Norte do país.