Record TV África reage a suspensão do MINTTICS, alegando irregularidades

A Rede Record de Televisão (Angola), reagiu nesta segunda-feira (19) de Abril, em um comunicado de imprensa, sobre a suspensão atribuída pelo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social “MINTTICS”, devido irregularidades nas suas Instituições.

Em um comunicado de imprensa divulgado pela Record TV África, a cadeia televisiva brasileira, que actua em Angola desde 2005 prestou esclarecimentos:

A REDE RECORD DE TELEVISÃO (ANGOLA), LDA (“Record TV Africa”), sociedade constituída e existente ao abrigo das leis de Angola, com sede no Condomínio Poche Four Vilas, n 1, Talatona, luanda, Angola, contribuinte fiscal n.º 5401136617, vem comunicar:

  1. Em 19/04/2021, a Record TV Africa foi surpreendida com um comunicado da Direcção Nacional de Informação e Comunicação do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (“MINTTICS”), nos termos do qual foi determinada a suspensão imediata, sem audiência prévia, de toda a actividade da Record TV Africa em Angola, com efeitos a partir do dia 21 de Abril, por alegadas inconformidades legais.

2. A Record TV Africa exerce a sua actividade em Angola desde 2005 e conta com atualmente 73 colaboradores directos e indiretos.

3. A Record TV Africa, no estrito respeito da Constituição e da lei Angolana, informa o público, parceiros comerciais e, em particular, as suas centenas de milhares de telespetadores diários, que irá adoptar medidas legais de respostas cabíveis contra o referido acto.

4. A Record TV Africa, pauta e sempre pautou pela legalidade nos mais de 15 anos presentes em Angola e em todo continente Africano, e irá juntos aos órgãos de tutela buscar o esclarecimentos referente as supostas irregularidades alegadas.

5. Desde já endereçamos nossa comunicação e reiteramos nosso compromisso com nossos colaboradores, de que estamos completamente comprometidos com os mesmos e com a operação construída em mais de uma década de esforço e sacrifícios realizados.

Vale lembrar que, além da Record TV África, foram também suspensas Zap Viva, Vida Tv e vários outros órgãos de comunicação.